PALAVRA ESPECIALISTA - TERESA

Abordaremos um assunto que é de interesse dos pais e professores, “ Porque as crianças mordem?”.

Começamos sobre os primeiros anos de vida da criança, salientando que o seu primeiro contato com o mundo é com o seio da mãe, na sua amamentação.

Essa fase, chamamos de “fase oral”, que dura até os dois anos de idade, mas, dependendo da criança, pode se alongar um pouco mais. A criança explora o mundo exterior, sentindo prazer através da boca.

Morder- é a manifestação do que se deseja, é a exploração do objeto antes de incorporá-lo. Incluímos nessa fase, entre outras manifestações, os empurrões e os puxões de cabelo.

A mordida acontece tanto em casa, quanto na escola, isso porque, a criança ainda não tem a linguagem desenvolvida e quer logo resolver o conflito.

A mordida é uma forma de lidar com as suas frustrações, porque ela ainda não sabe expressar verbalmente seus sentimentos, como raiva, ciúme, disputa.

Podemos dizer que esse comportamento é considerado normal, até mais ou menos três anos de idade.

A partir daí já podemos colocar os limites, estabelecendo onde termina o seu corpo e começa o do outro.

Dizer para as crianças que a mordida dói no outro, e identificar o porquê desse comportamento, além de orientar a criança que recebeu a mordida não revidar e também não excluir o “mordedor”, já que esse comportamento dificultará ainda mais a sua socialização.

Aos poucos, à medida que a linguagem for sendo desenvolvida, e as construções sociais adquiridas, as mordidas vão sendo substituídas pelo diálogo. 

Sobre a autora:

AUTORA TERESA

Consultório:

Clínica Psicológica Infantil

Rua Engenheiro Pegado, 2.110 – Vila Carrão

Tel: (11) 2597-8092 

Site: clinicapsicologicain.wix.com/teresapsicologa

Publicado em: 04/04/2016
Revisado em: 29/04/2017

Quer receber nossas matérias? cadastre-se aqui