INTOXICACAO - EDUCACAO

Intoxicação na infância,

o que o professor precisa saber?

 

No ano de 2013 foram registrados 42.128 casos de intoxicação e destes 209 evoluíram para o óbito, a faixa etária de maior ocorrência deste acidente foi de 1 a 4 anos. Para crianças as consequências são mais sérias quando comparada ao adulto por possuírem uma estrutura corporal menor e um metabolismo mais rápido.

.
Para crianças o risco está relacionado a exploração do ambiente, um comportamento comum do seu desenvolvimento, e que poderá favorecer a colocação de objetos na boca ou brincar com frascos coloridos contendo líquidos, já que são atraídas pelas cores, tornando-se mais vulneráveis a intoxicações e envenenamentos.

.
Os principais agentes causadores de intoxicação foram os medicamentos, drogas de abuso e animais peçonhentos, porém números expressivos de intoxicação por outros agentes também foram registrados (plantas, agrotóxicos, domissanitários, produtos químicos industriais, alimentos, etc).
Por conta do efeito negativo sobre a saúde, abordar o tema intoxicação no ambiente escolar e difundir comportamentos preventivos são de extrema relevância.

.

Por conta do efeito negativo que uma intoxicação poderá causar na saúde, e por considerar a escola um ambiente privilegiado para abordar temas de promoção da saúde e segurança, discutir sobre intoxicação poderá ser de extrema relevância.

 

O que é intoxicação?

A intoxicação é uma resposta inadequada (e química), do organismo humano exposto a um agente potencialmente tóxico, que pode ser produto de uso domiciliar, medicamentos, praguicida entre outros.
Considerações relevantes sobre intoxicação:

  • Tempo de exposição: quanto maior for o tempo em que a pessoa ficou exposta aos produtos químicos, maiores serão as possibilidades deste produto causar danos à sua saúde.

 

  • Concentração do agente químico: quanto maior for a concentração do agente químico, maior será a chance de poder causar um efeito danoso à saúde.

 

  • Toxicidade: algumas substâncias são mais tóxicas que outras, se comparadas a uma mesma concentração.

 

  • Natureza da substância química: se é um gás, um líquido, vapor, etc. Isto tem relação com a forma de entrada deste tóxico no organismo.

 

  • Susceptibilidade individual: algumas pessoas são mais sensíveis do que outras a determinados agentes químicos.

 

Como ocorre a intoxicação?

 

Como as substâncias químicas são introduzidas no corpo humano:

 

VIAS DE INTOXICAÇÃO

Os principais grupos de agentes toxicantes são:

  • Medicamentos
  • Produtos de uso domiciliar (produtos de limpeza, pilhas, baterias, etc)
  • Pesticidas agrícolas
  • Raticidas
  • Plantas

 

Medidas gerais de prevenção de intoxicação:

  • Guardar todos os produtos de higiene e limpeza e medicamentos trancados, fora da vista e do alcance de crianças;

 

  • As tintas do berço e da parede não podem conter substâncias tóxicas como chumbo e monóxido de carbono, as quais fazem mal à saúde da criança, por isso é importante prestar atenção à composição das tintas utilizadas em sua residência;

 

  • Manter os produtos em suas embalagens originais. Nunca colocar um produto tóxico em outra embalagem para que não seja confundido com algo sem perigo;

 

  • Conhecer quais produtos domésticos são tóxicos é muito importante, até enxaguantes bucais podem ser nocivos para crianças;

 

  • Não criar novas soluções de limpeza misturando diferentes produtos designados para outro fim;

 

  • Sempre ler os rótulos e bulas, siga corretamente as instruções para dar remédios às crianças, baseado no peso e idade, e use apenas o medidor que acompanha as embalagens de medicamentos infantis;

 

  • Quando adquirir um brinquedo para a criança, certificar-se que ele é atóxico, ou seja, não contém componentes tóxicos;

 

  • Jogar fora medicamentos com data de validade vencida e outros venenos potenciais;

 

  • Procurar em áreas de armazenamento por produtos de limpeza ou de trabalho que você não esteja utilizando;

 

  • Instalar detectores de fumaça no ambiente. É estimado que estes detectores, projetados para soar um alarme antes que o nível de monóxido de carbono (fumaça) acumulado seja perigoso, podem prevenir metade das mortes por envenenamento por monóxido de carbono. Se o alarme soar, deixar a casa imediatamente e ligar para o departamento de Bombeiros (193) ou serviço de emergência médica (192);

 

  • Manter telefones de emergência em local visível e próximo a aparelhos de telefone.

 

BOTAO CADASTRE-SE

Medidas específicas para prevenção de intoxicação:

A diminuição das mortes por intoxicações está diretamente ligada à adoção de medidas preventivas e educativas, como a obrigatoriedade de embalagens de medicamentos com tampas invioláveis, educação pública permanente através da mídia, e a criação dos centros de controle de intoxicação (CCI), facilmente acessíveis por telefone.

Como prevenir intoxicação por medicamentos:

  • Utilizar medicamentos apenas sob orientação médica, e recusar conselhos de amigos, vizinhos e parentes;
  • Ler com atenção as instruções da receita e da bula. Em caso de dúvidas, consultar o médico;
  • Segui corretamente os horários prescritos pelo médico, pois a alteração do horário pode provocar efeitos não esperados;
  • Evitar tomar medicamentos na frente das crianças, pois elas costumam imitar os adultos;
  • Dê preferência a embalagens com tampas a prova de abertura por crianças. Essas tampas de segurança não garantem que a criança não abrirá a embalagem, mas podem dificultar bastante, a tempo de que alguém intervenha;
  • Verificar o prazo de validade, pois medicamentos vencidos além de não fazer efeito, podem causar intoxicações;
  • Manter os produtos na embalagem original;
  • Guardar os medicamentos em locais fechados, longe do alcance das crianças;
  • Medicamento não é brinquedo por isso nunca dar embalagens ou frascos contendo medicamentos para uma criança brincar;
  • Nunca se refira a um medicamento como doce, isso pode levar a criança a pensar que não é perigoso ou que é agradável de comer.

 

Como prevenir intoxicação por produtos de limpeza e cosméticos:

  • Não guardar alimentos junto com produtos de limpeza, cosméticos ou inseticidas;
  • Não comprar produtos de limpeza de origem clandestina (em embalagens PET ou reaproveitadas);
  • Não guardar os produtos em garrafas de refrigerante ou outros frascos, mantenha-os em suas embalagens originais;
  • Não reutilizar embalagens vazias de produtos de limpeza;
  • Não fumar, beber ou comer quando estiver manipulando um produto de limpeza.
  • Manter os produtos cosméticos fora do alcance das crianças, e sua utilização deve ser feita sob supervisão de um adulto;
  • Guardar os produtos químicos de uso domiciliar fora do alcance de crianças em armário trancado a chave;

Como prevenir intoxicação por plantas:

Muitas plantas que se encontram em jardins, terrenos baldios, parques e logradouros públicos podem oferecer risco à nossa saúde e à dos animais. Por isso é importante tomar alguns cuidados, tais como:

  • Evitar levar plantas tóxicas ou desconhecidas para casa, local de lazer, escola ou onde se encontram crianças por longos períodos;
  • Ensinar as crianças a identificar as espécies venenosas mais comuns da região;
  • Evitar plantas ornamentais com flores, sementes ou frutos atraentes, com espinhos ou grandes quantidade de exsudato (látex), principalmente em local de permanência de crianças;
  • Procurar conhecer a toxicidade das plantas e do local onde se encontram (proximidades de sua casa, escola, local de trabalho, de lazer, etc.);
  • Não comer frutos ou plantas desconhecidas e não deixar ao alcance de crianças;
  • Orientar e educar as crianças e alunos a não mexer nas plantas e, principalmente, a não levá-las à boca;
  • A principal medida de prevenção é evitar a presença dessas plantas em local de circulação pública e, principalmente, em áreas de lazer;

Confira abaixo algumas plantas que podem causar intoxicação e até morte:

 

INTOXICACAO FRENTE

 

INTOXICACAO VERSO

 

Sugestões de atividades educativas para abordar intoxicação na escola:

 

Você conhece o site da Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico-farmacológicas)?

Vale a penas conhecer para trabalhar os temas prevenção de intoxicação e acidentes com animais peçonhentos.

Você poderá utilizar um quiz (com adolescentes) para estudar as plantas tóxicas e animais peçonhentos,

Clique nas imagens:

 

INTOXICACAO - QUIZ

 

Ou ainda utilizar os materiais educativos (para crianças) da série Brincando e Aprendendo:

 

INTOXICACAO - BRINCANDO E APRENDENDO

 

 

Se ocorrer uma intoxicação o que pode ser feito?

O mais importante é reconhecer quando uma intoxicação ocorre, confira abaixo os sinais e sintomas:INTOXICACAO - SINAIS

  • Sinais evidentes, na boca ou na pele, de que a vítima tenha mastigado, engolido, aspirado ou entrado em contato com substâncias tóxicas, como por exemplo: salivação, aumento ou diminuição das pupilas dos olhos, sudorese excessiva, respiração alterada e inconsciência.
  • Hálito com odor estranho.
  • Modificação na coloração dos lábios e interior da boca, dependendo do agente causal.
  • Dor, sensação de queimação na boca, garganta ou estomago.
  • Sonolência, confusão mental, torpor ou outras alterações de consciência.
  • Náuseas e vômitos.
  • Lesões cutâneas, queimaduras intensas com limites bem definidos ou bolhas.
  • Convulsões.
  • Queda de temperatura, que se mantém abaixo do normal.
  • Paralisia

Em todos os casos de intoxicação, é importante investigar a área onde a pessoa foi encontrada, para identificar com maior precisão e rapidez o possível o agente causador.

Muitos indícios são úteis nesta dedução: frascos de remédios, produtos químicos, materiais de limpeza, bebidas, seringas de injeção, latas de alimentos, caixas e outros recipientes.

Atenção: Muitas pessoas supõem que exista um antídoto para a maioria ou a totalidade dos agentes tóxicos. Infelizmente isto não é verdade. Existem apenas alguns produtos específicos para certos casos e que, mesmo assim, necessitam de orientação médica para serem usados.

Em caso de intoxicação, entre em contato imediatamente com o pronto-socorro ou Centro de Controle de Toxicologia de sua cidade para receber orientações adequadas.

Ao entrar em contato com o Centro de Controle de Toxicologia informe:

  • Idade do paciente
  • Peso do paciente
  • Como foi o contato com o produto
  • Há quanto tempo foi a exposição
  • Os sintomas que o paciente está apresentando
  • Informações sobre o produto – tenha a embalagem em mãos

Cuidados gerais em casos de intoxicação:

  • Identificar primeiramente sinais de parada cardíaca ou respiratória, em caso positivo iniciar rapidamente o suporte básico de vida e acionar o serviço de emergência (por isso é importante conhecer os procedimentos para prestar suporte básico de vida);
  • Cuidados com a segurança do socorrista, evitando que este entre em contato com o produto intoxicante.
  • Remover a vítima para local arejado.
  • Afrouxar as vestes e, caso estejam contaminadas, retirá-las, cortando-as.
  • NUNCA deixar a vítima sozinha.
  • Deixar a vítima falar, deixando-a o mais confortável possível.
  • Transportar a vítima em posição lateral, a fim de evitar aspiração de vômito, se ocorrer.
  • Transportar junto, restos da substância, recipientes, embalagens e aplicadores.

No caso de intoxicação por contato com a pele ou olhos:

  • Lavar abundantemente o local afetado com água corrente.
  • Se os olhos forem afetados: lavar com água corrente durante 15 minutos e cobri-los, sem pressão, com pano limpo ou gaze;
  • Encaminhar ao serviço médico (pronto socorro ou hospital).

Nos casos de intoxicação por inalação:

  • Remover a vítima para local arejado;
  • Encaminhar ao serviço médico (pronto socorro ou hospital).

Nos casos de intoxicação por ingestão:

  • Não provocar vômito;
  • Não oferecer água, leite ou qualquer outro líquido.
  • Encaminhar, com urgência, para serviço médico (pronto socorro ou hospital).

 

Sobre a Autora:

 

AUTORA LETICIA SPINA

 

RODAPE SOU ESCOLA 2 

 

 

Referências: