Neste post, você verá: 

 

  • Problemas com a escovação e a saúde bucal do aluno 
  • O que os pais e cuidadores podem fazer para ajudar na escovação e na saúde bucal dos bebês 
  • O que os pais e cuidadores podem fazer para ajudar na escovação e na saúde bucal das crianças 
  • Quantidade de pasta adequada para escovação dos dentes 
  • Como sensibilizar as crianças sobre a escovação dos dentes e saúde bucal?  
  • Qual é o papel da escola na escovação dos dentes e na saúde bucal?
  • Práticas de prevenção e ações educativas na escola sobre escovação e saúde bucal na escola
  • Como realizar a escovação dos dentes na escola 
  • Escovação de dentes e saúde bucal na escola em tempos de pandemia do coronavírus 

 

Quando falamos sobre escovação de dentes na criança, temos que lembrar que essa ação faz parte de um processo de aprendizagem. Dizemos processo porque os hábitos diários da higienização da boca se iniciam desde bebê.

A saúde bucal pode afetar a capacidade de comer, falar, sorrir e demonstrar emoções, como também afetar a autoestima, o desempenho escolar, a frequência ao trabalho ou a escola.

No Brasil, apesar do acentuado declínio na prevalência de cárie na população escolar, o problema ainda se manifesta de forma crítica em outros grupos etários, como por exemplo das crianças com idade abaixo de 36 meses.

A escovação dos dentes da criança deve ser iniciada logo que os primeiros dentes de leite apareçam e sempre usando a escova apropriada para a sua idade (idealmente com uma cabeça pequena e com cerdas bem macias) e creme dental com flúor.

“A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) concorda com as recomendações da Academia Americana de Pediatria, que recomenda que crianças a partir do primeiro dente usem uma escova macia e uma quantidade de pasta (com flúor) que equivale a um grão de arroz”, afirma Tadeu Fernando Fernandes, pediatra e presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial da SBP.”

A escovação deve ser realizada da mesma maneira que todas as pessoas da família, isto é, estar inserida na rotina da família como a primeira tarefa da manhã e a última tarefa da noite, e se possível, depois das refeições.

Antes dos dentes aparecerem na boca, a limpeza deve ser feita utilizando apenas uma gaze úmida e limpa ou um pano limpo, macio e úmido, dessa forma a criança já vai acostumado com a rotina de higiene bucal.

 

Você pode gostar:

Por que as crianças mordem?

Doença mão-pé-boca na criança, orientações para escola 

 

Problemas com a escovação e a saúde bucal do aluno 

 

A saliva protege os dentes naturalmente. Porém a noite no momento que vamos dormir, a saliva diminui drasticamente. Dessa forma este é o momento em que higiene oral é mais necessária.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) estima que 44% das crianças menores de 5 anos de idade já tiveram problemas dentários. A cárie dentária causa problemas na alimentação, na fala, na aprendizagem e no comportamento das crianças pequenas.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS) para evitar o problema bucal mais comum, que é cárie, a dica principal é a correta higienização. As cáries são causadas por bactérias que vivem na boca e utilizam o açúcar dos alimentos para produzir ácidos que destroem os dentes. Com a falta de cuidados, a doença pode causar dor, desconforto e até perda do dente.

Além da cárie, outros problemas podem afetar a saúde bucal da criança:

 

Fonte: Google. Centro odontológico especializado Ortoclin

 

Gengivite: é a inflamação na gengiva que ocorre devido ao acúmulo de placa bacteriana formada por restos alimentares acumulados na superfície dos dentes e na gengiva.

 

Fonte: Google. SB Odontologia especializada

 

Periodontite: ocorre quando a gengivite não é tratada, podendo avançar e atingir o osso que sustenta o dente, causando exposição da raiz do dente e mobilidade, podendo levar, também, à perda do dente. 

 

Fonte: Google. Clínica Dentária Pleno Sorriso

 

Monilíase (sapinho): é a infecção da mucosa da boca e faringe causada por fungos e caracterizada por pontos ou placas esbranquiçadas na boca da criança por vários motivos, como beijos de adultos, brinquedos, chupetas não esterilizadas, e falta de limpeza bucal. Uma boa higiene oral e a limpeza dos brinquedos do bebê ajudam a prevenir o sapinho.

 

Fonte: Google. MD Saúde

 

Halitose (mau hálito): também pode acontecer nas crianças. A maioria dos casos é devido a gengivite, periodontite, placas bacterianas e cáries.

 

Fonte: Google. Sindicato dos trabalhadores metalúrgicos de Piracicaba

 

As cáries e a gengivites estão associadas a má higiene oral, principalmente quando falta uma boa escovação antes de dormir.

As cáries não tratadas podem causar dor e infecções que podem levar a problemas ao comer, falar, brincar e aprender. A prevenção é a melhor solução para todos esses problemas.

 

O que os pais e cuidadores podem fazer para ajudar na escovação e na saúde bucal dos bebês

 

  • Limpar as gengivas duas vezes ao dia com uma gaze úmida e limpa ou um pano macio, limpo e úmido, pela manhã após a primeira alimentação e antes de dormir para limpar as bactérias e açúcares que podem causar cáries.
  • Quando os dentes surgirem, começar a escovar duas vezes ao dia com uma escova de dentes macia de cerdas pequenas (própria para crianças) e água limpa.
  • Consulte o dentista no primeiro ano do seu bebê para detectar sinais precoces de qualquer problema bucal.

 

O que os pais e cuidadores podem fazer para ajudar na escovação e na saúde bucal das crianças 

 

  • Incentivar e escovar e os dentes (das crianças e os próprios) todos os dias, após cada refeição e antes de dormir.
  • A higiene dos dentes deve ser feita utilizando uma escova de dente do tamanho adequado, com cerdas macias e creme dental na quantidade recomendada de acordo com a faixa etária.
  • Complementar a escovação passando o fio dental entre todos os dentes, lembrando que sempre será necessário a supervisão de um adulto até que a criança tenha destreza o suficiente para usar o fio dental sozinha.
  • Ensinar escovar a língua também é muito importante, pois ela acumula restos alimentares e bactérias que provocam o mau hálito.
  • Realizar a escovação com pasta de dente com flúor e introduzir alimentos saudáveis, sem açúcar artificial, como balinhas, pirulitos, chicletes, sucos artificiais e refrigerantes, que comprometem, inclusive, a saúde dos dentes.

 

Quantidade de pasta adequada para escovação dos dentes 

 

Se a criança tiver menos de 6 anos, observe-a durante a escovação. Certifique-se de que está usando uma quantidade do tamanho de uma ervilha de pasta de dente e que sempre cuspa em vez de engolir. Ajude a criança a escovar os dentes até que ela tenha boas habilidades de escovação.

Até que as crianças completem sete anos de idade, o adulto responsável deve realizar a escovação, pois elas ainda não possuem destreza suficiente. Depois dos sete anos, a criança pode escovar os dentes sozinhas, mas sempre com supervisão dos adultos.

Aos 10 anos, as crianças podem realizar a escovação sozinhas. Creme dental infantil deve sempre conter flúor: isso irá reduzir a cárie dentária. Quando a criança aprender a cuspir, a quantidade de creme a ser colocado na escova deve ser do tamanho de um grão de ervilha (aprox. 0,3 g).

 

Veja a imagem abaixo:

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria- Manual de Saúde oral Materno Infantil.

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) a higiene oral deverá ser realizada com creme dental logo após a primeira erupção dentária, usando um creme dental adequado para bebês em pequena quantidade, equivalente a um grão de arroz cru. A presença de flúor no creme dental é muito importante para a prevenção da cárie dentária. Antes da erupção dentária, se for realizar alguma limpeza, utilizar apenas uma gaze ou pano com água como citado anteriormente.

 

Como sensibilizar as crianças sobre a escovação dos dentes e saúde bucal?  

 

É preciso escovar os dentes todos os dias, após cada refeição e antes de dormir. A higiene dos dentes deve ser feita utilizando uma escova de dente de tamanho adequado, com cerdas macias e creme dental na quantidade recomendada de acordo com a faixa etária. Complemente a escovação passando o fio dental entre todos os dentes (no início com a ajuda e supervisão de um adulto), principalmente se a criança tiver dentes sobrepostos e/ou muito juntos. Escovar a língua também é muito importante, pois ela acumula restos alimentares e bactérias que provocam o mau hálito.

A melhor maneira de educar uma criança é dando exemplo. Escovar os seus dentes enquanto a criança está por perto é uma boa maneira de educá-la. Dessa forma, você demonstra que essa é uma atividade que faz parte da higiene corporal diária, assim como tomar banho.

 

Qual é o papel da escola na escovação dos dentes e na saúde bucal?

 

Os profissionais da educação infantil devem incluir práticas preventivas no currículo da escola. Além disso, os educadores têm muitas oportunidades de observar possíveis áreas de cárie nos dentes das crianças.

Para que isso aconteça de uma forma assertiva, os profissionais de saúde bucal locais podem oferecer educação e capacitação para a equipe de cuidados infantis e apresentações de saúde bucal para as crianças e pais / responsáveis

Combinar a prevenção e o reconhecimento precoce de possíveis problemas e encaminhar o aluno precocemente a um profissional de saúde bucal pode evitar um sofrimento significativo para a criança.

O início da cárie é caracterizado com faixas brancas opacas na superfície lisa do dente. Quando a cárie é detectada precocemente, pode ser reversível com tratamento com flúor e remoção da placa que se acumula nos dentes. Se esta cárie precoce não for tratada, torna-se manchas amarelas, marrons ou pretas. Essas manchas são os locais onde a cárie já destruiu o esmalte do dente. Se você vir manchas brancas como giz ou descoloração nos dentes de uma criança, comunique imediatamente os responsáveis para que possam encaminhar a criança ao dentista.

No Brasil e em muitos países, a cárie precoce na infância constitui em importante problema de saúde, que por sua vez pode determinar um padrão inadequado de alimentação, comprometendo o desenvolvimento físico da criança. Além de poder acometer a questão estética, que pode afetar o seu convívio social, provocando isolamento e timidez.

Hoje em dia a odontologia está voltada principalmente, para a prevenção das doenças bucais, o que representa um mecanismo mais simples, barato e inteligente de atenção à saúde. Dessa forma, a orientação e prevenção também são oferecidas tanto no ambiente familiar quanto no escolar, sendo a escola a parceria mais importante para os profissionais da Odontologia.

O aprendizado só é realizado a partir de ações que motivem as crianças e um local ideal e apropriado para a introdução e o desenvolvimento da educação em saúde bucal é encontrado nas escolas primárias.

 

Práticas de prevenção e ações educativas na escola sobre escovação e saúde bucal na escola

 

  • Ensinar e motivar hábitos de higiene bucal às crianças. Os métodos de educação e motivação têm a finalidade de esclarecer sobre as doenças bucais e mudar seus hábitos de higiene. Este trabalho deve ser iniciado o mais precoce possível, assim que a criança inicia o desenvolvimento da coordenação motora.
  • Evitar servir bebidas açucaradas como suco, refrigerantes, leite etc. Em vez disso, use frutas para sobremesas e lanches. Guarde doces como biscoitos para sobremesas ocasionais na hora das refeições.
  • Todas as crianças com dentes devem escovar ou ter os dentes escovados todos os dias com uma escova macia de tamanho apropriado para a idade, pelo menos uma vez durante as horas em que a criança está sob os cuidados do professor/cuidador, especialmente após uma refeição.
  • Crianças com menos de três anos de idade devem ter apenas uma pequena mancha (grão de arroz) de pasta de dente com flúor na escova durante a escovação. O cuidador / professor deve monitorar a atividade de escovação e escovar bem os dentes da criança, de preferência por um total de dois minutos.
  • As crianças a partir de três anos devem usar uma quantidade de pasta de dente do tamanho de uma ervilha. A hora ideal para escovar é depois de comer. O cuidador / professor deve escovar os dentes da criança ou supervisionar enquanto a criança escova os próprios dentes
  • As crianças pequenas querem escovar os próprios dentes, mas precisam de ajuda até cerca de 7 ou 8 anos de idade devido a destreza necessária.
  • O educador deve higienizar as mãos antes e após auxiliar a escovação dos dentes das crianças devido ao contato com fluídos.
  • Realizar trabalhos em grupo nos quais as crianças desenvolvam atividades que façam sentido a higiene bucal na sua rotina e que proporcione mudança de comportamento. Como por exemplo, teatros, fantoches, redações, cartazes, exposições fotográficas, recortes… a depender da faixa etária das crianças.
  • Realizar palestras educativas para os pais, visando a conscientização da necessidade da colaboração durante o processo da educação da higienização oral. A parceria entre pais e escola é imprescindível para o sucesso.
  • Fornecer boletins informativos quanto a saúde bucal na escola, suas ações e estratégias educativas e incentivar a consulta ao dentista.
  • Realizar palestras/orientações para os colaboradores da escola com o intuito de capacitá-los quanto a adequada supervisão da higiene bucal das crianças e assertiva orientação aos pais.
  • Orientar as crianças a higienizar as mãos antes da higiene oral.
  • As crianças podem enxaguar a boca com água após um lanche ou uma refeição, se seus dentes foram escovados com creme dental com flúor anteriormente ou se não foi possível a escovação. Enxaguar com água ajuda a remover partículas de alimentos dos dentes e pode ajudar a prevenir a cárie dentária.
  • Uma pia não é necessária para realizar a escovação dos dentes em creches. Cada criança pode usar um copo d’água para escovar os dentes. A criança pode molhar a escova no copo, escovar, enxaguar a boca com a água do copo e cuspir o excesso de pasta de dente no próprio copo, quando uma pia não estiver disponível.
  • Não molhar a escova de dente na água sanitária ou em outros desinfetantes. Também não utilizar a máquina de lavar louça, micro-ondas ou qualquer outro dispositivo para desinfetá-las. É desnecessário e danificará a escova.
  • No Brasil desde 1974 a legislação brasileira estabeleceu como obrigatória a fluoretação da água em todas as estações de tratamento de água. Essa medida preventiva tem auxiliado na diminuição da cárie em crianças e adolescentes, saiba mais aqui.

 

Conheça o manual do CDC (espanhol) com atividades para incentivar a escovação dos dentes e saúde bucal com as crianças, acesse aqui.

 

Conheça nossas formações e assessoria sobre saúde e segurança escolar, acesse o portfólio aqui. 

 

Como realizar a escovação dos dentes na escola 

 

De acordo com as orientações do CDC, 2021 (Centro para Controle e Prevenção de Doenças), são cuidados importantes para evitar a contaminação das escovas e adequada higienização oral:

  • Após a escovação, enxaguar a escova com água corrente para limpar o creme dental restante e os pequenos pedaços de comida.
  • Após o enxágue a escova deve ser guardada na posição vertical e ao ar livre.
  • Se várias escovas de dente forem armazenadas no mesmo suporte, garantir que haja espaço suficiente entre elas para que não se toquem, evitando qualquer tipo de contaminação.
  • Os cuidadores / professores devem encorajar a substituição das escovas de dente quando as cerdas estiverem gastas ou desfiadas ou aproximadamente a cada três ou quatro meses.
  • Os cuidadores / professores devem encorajar os pais / responsáveis a estabelecer um dentista para seus filhos dentro de seis meses após a erupção do primeiro dente ou por volta de um ano de idade, o que ocorrer primeiro.
  • Identificar cada escova com o nome da criança.

 

Escovação de dentes e saúde bucal na escola em tempos de pandemia do coronavírus 

 

De acordo com o (CDC) Centro de Controle e Prevenção, a escovação pode ser retomada desde que as escolas possam implementar estratégias para reduzir a possibilidade de transmissão do vírus durante a escovação.

Recomenda-se que:

  • Os colaboradores que escovam os dentes dos bebês e crianças ou ajudam as crianças a escovar, devem estar totalmente vacinados contra COVID-19 e devem usar uma máscara devidamente ajustada cobrindo o nariz e a boca para proteção adicional.
  • Para escovar os dentes na mesa da sala de aula, coloque as crianças o mais longe possível, com a equipe supervisionando a escovação. Após a escovação, limpe e desinfete a mesa. Se não for possível escovar os dentes na mesa da sala de aula, as crianças podem escovar na pia com a supervisão da equipe. A pia deve ser limpa e higienizada após cada criança terminar de escovar.
  • Orientar as crianças a não colocar escovas de dente diretamente na mesa da sala de aula ou em outras superfícies.
  • Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de escovar ou ajudar bebês e crianças a escovar os dentes. Se não houver água e sabão disponíveis, a equipe pode usar o álcool em gel 70%. Depois de escovar as crianças, certifique-se de que elas lavem as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou, para crianças com mais de 2 anos, utilizar o álcool em gel 70%.
  • Incentivar as crianças a beber água ao longo do dia e depois de comer, já que a água enxagua a boca da criança a cada gole.

 

Acesse o site Portal Escova Escolar para conhecer estojos específicos para organização, armazenamento e higienização das escovas de dente das crianças na escola. (Esclarecemos que não temos parceria comercial e nenhum conflito de interesse com a empresa, apenas apresentamos os modelos de estojo como sugestão).

 

Receba nossas publicações e mantenha-se atualizado sobre saúde e segurança na escola. Cadastre-se aqui. 

 

 

Maira Bassi

Maíra Bassi Strufaldi

Enfermeira e Fisioterapeuta, Pós-graduada em ortopedia e traumatologia, educadora em diabetes, residente do HC-USP

 

 

 

 

Publicada em: 14/12/2021

Revisada em: 14/12/2021

 

Referências: